Em Olinda, Partido discute o 12º Congresso

terça-feira, 21 de julho de 2009 · 0 comentários

Foi dada a largada para o 12° Congresso Nacional do PCdoB, em todo o país. Em Olinda, reunidos no Flat 4 Rodas, o PCdoB discute com seus quadros a mobilização para a etapa municipal.


A primeira discussão, dia 9, girou em torno da crise do Capitalismo. Com cerca de 70 pessoas, Marcelino Granja, membro do Comitê Central, pontuou o atual momento como a terceira grave crise do Sistema Capitalista. “O Partido deve propor à sociedade uma alternativa a este Sistema, através da dimensão política. Essa é a nossa tarefa”. Marcelino acrescentou que o país deve viver um novo ciclo virtuoso de desenvolvimento. É neste momento que o Partido apresenta para a sociedade suas teses centradas nas conquistas civilizacionais que correspondem a avanços sociais, trabalhistas, econômicos e políticos.

Sempre às 18h, mais 2 encontros estão marcados no Flat 4 Rodas. Nesta terça, dia 14, a ex-prefeita Luciana Santos fará uma explanação sobre a conjuntura nacional e internacional. E, em seguida, o presidente municipal do PCdoB, Sidney Mamede discorrerá sobre o Programa Socialista. Já na próxima quinta, dia 16, Alexandre Alves, secretário de Finanças, falará para toda militância sobre a Política de quadros comunista para a contemporaneidade.

Segundo Sidney Mamede, essas reuniões serão o ponta-pé inicial para as 3 rodadas de assembleias de Base. A primeira está marcada entre os dias 10 a 24 de julho. “Nossa meta é atingir cerca de 2.000 filiados, em 40 bases dispostas em todo o município”, afirma Mamede. A segunda rodada dar-se-á entre os dias 25 de julho e 14 de agosto e a terceira, 15 de agosto a 10 de setembro.


A etapa municipal está prevista para os dias 18 e 19 de setembro. E seu êxito dependerá de toda militância. Olinda, cidade administrada pelos comunistas desde 2000, com a vitória da prefeita Luciana Santos, tornou-se referência em modelo de gestão, atraindo investimentos e resgatando as ações sociais e dignidade de seu povo.

Hilda: uma comunista, com certeza.

· 0 comentários

Muitos a chamam de guerreira, outros, de incansável, mas Hilda prefere simplesmente o título de amiga. Não é por menos, tanto os funcionários da Secretaria na qual atua, como os militantes que convivem ao seu lado, refletem um carinho especial por essa mulher que não abre mão dos ideais socialistas tão caro ao Partido Comunista do Brasil.

Hilda Wanderley Gomes é engenheira civil formada na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), onde militou no movimento estudantil ao lado da ex-prefeita Luciana Santos e do atual, Renildo Calheiros. “Foi um período pós-ditadura, de reconstrução das bandeiras estudantis, através dos diretórios, centros acadêmicos e da própria União Nacional dos Estudantes (UNE). Foi nesse período de redemocratização que fomos forjados”, define Hilda.

Desde abril de 2002, Hilda é a secretária de Obras e Serviços Públicos do município de Olinda. Mas já atuou como coordenadora de Projetos Especiais, secretária adjunta de Obras e de Meio Ambiente, Saneamento e Habitação. No Cabo de Santo Agostinho foi diretora de Obras Comunitárias. Em Olinda, sua missão é gerir e administrar a infra-estrutura de uma cidade mal planejada e com problemas estruturais gigantescos. “Quando chegamos, Olinda estava um caos, totalmente abandonada. Tiramos no primeiro mês 18 toneladas de lixo acumulado das ruas. Hoje, os serviços estão em ordem, a Defesa Civil está equipada e monitorando as chuvas. Perdemos apenas uma vida em mais de 8 anos de gestão do PCdoB”, contextualiza Hilda.

Sua dedicação impressiona e serve de exemplo a todos. Não é difícil vê-la, nesse tempo de chuva, entrando nos morros e alagados ao lado dos operários, coordenando o trabalho de limpeza de canais ou galerias, num bairro da cidade. “Se o presidente Lula diz que Dilma é a mãe do PAC no Brasil, então essa secretária é a mãe do PAC em Olinda”, brinca um funcionário da Prefeitura, em alusão à grande responsabilidade de Hilda em tocar os projetos estruturadores, que vêm sendo conquistados pelo prefeito Renildo, com o apoio dos governos federal e estadual. Só para se ter uma ideia, no mês de junho, foi anunciada a liberação de recursos na ordem de R$ 20 milhões para reurbanização e revitalização de mais de 6 quilômetros da orla de Olinda.

Responsável direta pela exitosa gestão da ex-prefeita Luciana Santos, Hilda está em constante alerta em sua militância cuja maior responsabilidade são suas atribuições na Prefeitura de Olinda. “Pra mim estar como secretaria é uma tarefa partidária, uso esse espaço para aprender muito, como também repassar valor de solidariedade e respeito ao próximo”, enfatiza. Para ela, o 12ª Congresso Nacional do PCdoB será o ambiente adequado para fortalecer a esquerda no Brasil, através de um intenso debate sobre o crescimento do Partido, as eleições de 2010 e, principalmente, a crise mundial. Segundo Hilda, a crise é do capital financeiro internacional, porém seus reflexos atingem aos mais pobres. “Olinda não é uma ilha, todos os municípios tiveram queda na arrecadação e como consequência no Fundo de Participação dos Municípios (FPM), entretanto a diferença do governo atual para os anteriores é de este cria mecanismos de compensação”, pondera.

Reunião de Quadros

Agenda 65

Qual a sua avaliação sobre esses anos de gestão do PCdoB em Olinda?

Siga-nos Camaradas!

EXPEDIENTE

Sec.de Comunicação
Amanda Trindade
Textos
Núcleo de Jornalismo
Foto/Vídeo
Léo Lima/Comunicação
Webdesigner
Wellington Santos (HipHop)
Designer
Claudino Júnior

Melhor vizualização do blog

Firefox